quarta-feira, 2 de maio de 2018

As Crônicas de Gelo e Fogo: O Festim dos Corvos - Livro 4

"As Crônicas de Gelo e Fogo: O Festim dos Corvos - Livro 4"1, de George Raymond Richard Martin2. Quarto livro dessa série instigante e desafiadora aos fãs. Por que desafiadora? São tantos os personagens e situações vividas na trama do roteiro que é necessário construir um guia de leitura para se situar diante de tantas famílias, vassalos e tronos.
No quarto volume, a medida que a leitura transcorria, eu me perguntava por alguns personagens! E Daenerys Targaryen? Jonh Snow? E outros? Ao final da leitura, a autor comenta que teve a necessidade de dividir a história em dois volumes, e com isso subtraiu muita coisa do volume quatro. Mas tudo bem! Ele é intenso!
Os senhores do Norte lutam uns contra os outros, eunquanto os Homens de Ferro surgem com uma força implacável. Euron Greyjoy agora rei das Ilhas de Ferro, como objetivo declarado de conquistar Westeros. Cersei quer o poder, mas se encontra enredada com a religião! Arya segue para Bravos e Bran segue para além da Muralha. Sansa serve de joguete nas mãos de Mindinho. Correrrio ainda resiste ao poderio dos Lannister. Jaime parte para conquistar o castelo dos Tully. Mesmo tendo jurado à Catelyn Stark  - que agora é um tipo de zumbi - não voltar a pegar em armas contra os Tully ou os Stark.


1. MARTIN, George R. R. O festim dos corvos. Vol. 4. Tradução: Jorge Candeias. São Paulo: Leya, 2012. - As Crônicas de Gelo e Fogo; 4. ISBN: 978-85-8044-629-6 (pocket).
2. GEORGE R. R. MARTIN. Disponível em: <http://www.georgerrmartin.com/> Acesso em: 02 mai 2018.

quinta-feira, 1 de março de 2018

The Ghost in the Shell 2.0 - Manmachine Interface

"The Ghost in the Shell 2.0 - Manmachine Interface"1, de Shirow Masamune2
A Major Motoko Kusanagi volta atualizada na sequência da obra-prima de Shirow Masamune The Ghost in the Shell 2.0 – Manmachine Interface. Assim como o mangá original que apresentou ao mundo a Major Motoko Kusanagi, esta sequência chega ao Brasil em uma luxuosa edição. Ao todo serão quase 200 páginas totalmente coloridas, revelando cada detalhe da excepcional arte de Shirow. 
Serializado no Japão na Revista Young Magazine, da Editora Kodansha, The Ghost in the Shell 2.0 foi publicado entre 1991 e 1997 para depois ter todas suas histórias em um volume único. A história acontece em um mundo virtual onde quase tudo é possível, até mesmo controlar múltiplas personalidades. É neste momento que entra a “atualizada” Motoko que precisa rastrear e localizar uma nova inteligência artificial e, ao mesmo tempo, impedir que ela caia em mãos erradas3. Publicação brasileira da Editora JBC.


1. MASAMUNE, Shirow. Ghost in the Shell 2.0 - Manmachine Interface. São Paulo: Editora JBC, 2017.
2. FILMOW. Masamune Shirow.  Disponível em: <https://filmow.com/masamune-shirow-a134264/> Acesso em: 01 mar 2018.
3. MANGÁS JBC. Ghost in the Shell 2.0 - Manmachine Interface. Disponível em: <https://mangasjbc.com.br/the-ghost-in-the-shell-2-0-manmachine-interface/> Acesso em: 01 mar 2018.

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Thermæ Romæ

"Thermae Romae"1,2  do Japonêsテルマエ・ロマエ - Hepburn: Terumae Romae), mangá publicado no Japão entre 2008 e 2013 em seis volumes, e teve um anime e seis episódios em 2012 e também um live-action film3, 4. Autoria de Mari Yamazaki5, 6. Publicado no Brasil por Mangás JBC7, a partir de setembro de 2013, também em seis volumes.
Um arquiteto romano chamado Lucius está tendo problemas para encontrar idéias. Um dia, ele descobre um túnel escondido debaixo de uma casa de banho em Roma do tempo dos imperadores romanos, que o leva a uma casa de banho japonesa moderna. Inspirado pelas inovações encontradas lá, ele cria suas próprias casas de banho, daí Thermæ Romæ, trazendo as idéias modernas ao seu tempo. A cada capítulo Lucius enfrentando algum tipo de problema, apenas para ser levado ao Japão moderno mais uma vez. Ele visita casas de banho modernas, banhos pessoais, parques aquáticos, festivais de fertilidade e até zoológicos. Onde ele sempre encontra a inspiração para resolver os problemas a ele incumbidos.
A série tem feito enorme sucesso por todo o mundo e ganhou diversos prêmios, entre eles o Manga Taishô em 2010, e o 14° Prêmio Tezuka no Japão.


1. YAMAZAKI, Mari. Thermæ Romæ. Vol.: I - VI. São Paulo: Mangás JBC, 2013 - 2014.
2. WIKIPEDIA. Thermæ Romæ. Atualizado em: 22 jan 2018. Disponível em: <https://en.wikipedia.org/wiki/Thermae_Romae> Acesso em: 21 fev 2018.
3. YOUTUBE. Thermae Romae japanese Movie trailerDisponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=7wSI9JIG2vk> Acesso em: 21 fev 2018.
4. ANIMEVISION. Thermæ RomæDisponível em: <https://animesvision.net/episodios-legendados/2/download-assistir-online/2316/thermae-romae/62/0/> Acesso em: 21 fev 2018.
5. GOODREADS. Mari Yamazaki. Disponível em: <https://www.goodreads.com/author/show/5575363._Mari_Yamazaki > Acesso em: 21 fev 2018.
6. MARI YAMAZAKI BLOG. Disponível em: <https://moretsu.exblog.jp/> Acesso em: 21 fev 2018.
7. MANGÁS JBC. Disponível em: <https://mangasjbc.com.br/> Acesso em: 21 fev 2018.

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Alive

"Alive"1, de Tsutomu Takahashi2, 3, publicado pela primeira vez no Japão em 1999, por Shueisha Inc4. Lançamento da Panini Comics pelo selo Planet Manga5.
Alive também teve um live action, filme japonês de terror dirigido por Ryuhei Kitamura6, estrelado por Hideo Sakaki7 e lançado em 2002.
Tenshu Yashiro consegue escapar da pena de morte graças a uma certa organização. Ao lado da sala isolada que ocupa com outro prisioneiro, está uma linda mulher que foi possuída por uma antiga entidade, que tem tendência a ocupar o hospedeiro mais propenso à violência e de maior força. Em meio a tudo isso, Yashiro carrega a angústia e tem alucinações com a namorada Misako, que foi estuprada e os responsáveis foram assassinados por Yashiro, motivo de sua pena, e ainda carrega o peso da morte da amada.


1. TAKAHASHI, Tsutomo. Alive. São Paulo: Panini, dez 2017.
2. ANIME NEWS NETWORK. Tsutomo Takhashi (mangaka). Disponível em: <https://www.animenewsnetwork.com/encyclopedia/people.php?id=39271> Acesso em: 15 fev 2018.
3. TSUTOMO TAKAHASHI OFFICIAL WEB SITE 69. Disponível em: <http://tao-69.com/> Acesso em: 15 fev 2018.
4. SHUEISHA. Disponível em: <https://www.shueisha.co.jp/english/company_information/> Acesso em: 15 fev 2018.
5. PANINI. Alive - volume único. Disponível em: <https://loja.panini.com.br/panini/produto/Manga-Alive-Volume-Unico.aspx> Acesso em: 15 fev 2018.
6. ADORO CINEMA. Ryûhei Kitamura. Disponível em: <http://www.adorocinema.com/personalidades/personalidade-64145/> Acesso em: 15 jan 2018.
7. CINEPLAYERS. Hideo Sakaki. Disponível em: <http://www.cineplayers.com/perfil/hideo-sakaki/57557> Acesso em,: 15 fev 2018.

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Império

"Império"1, roteiro de Mark Waid2, arte de Barry Kitson3, arte-final de James Pascoe4 e cores de Alex Bleyaert5 e Chris Sotomayor6. Publicado pela primeira vez pela DC Comics7 entre setembro de 2003 e fevereiro de 2004, e anteriormente pela Image Comics8. Atualmente licenciado para a IDW Publishing9. Publicado em capa dura no Brasil pela Mythos Editora10.
Golgoth, um super-vilão! Imagine um mundo no qual os vilões são seus senhores. Esse é o mundo criado por Weid e pintado por Barry. Golgoth ainda se dá ao luxo de manter o maior super-herói desse mundo - que todos acreditavam estar morto - vivo, e tendo o seu sangue drenado para produzir uma droga que é capaz de aumentar os poderes de outros seres, e que ele usa para subjugar os seus subordinados que ficaram viciados nessa droga.


1. WEID, Mark; KITSON, Barry; PASCOE, James; BLEYAERT, Alex; SOTOMAYOR, Chris. Império. Tradução: Júlio Oliveira. São Paulo: Mythos Editora, 2017.
2. MARK WAID. Disponível em: <http://markwaid.com/author/mwaid/> Acesso em: 31 jan 2018.
3. BARRY KITSON - FACEBOOK. Disponível em: <https://www.facebook.com/barry.kitson> Acesso em: 31 jan 2018.
4. COMICARTFAN. Pascoe, James. Disponível em: <http://www.comicartfans.com/gallerydetail.asp?gcat=28354> Acesso em: 31 jan 2018.
5. DC WIKIA. Alex Bleyaert. Disponível em: <http://dc.wikia.com/wiki/Alex_Bleyaert> Acesso em: 31 jan 2018.
6. CHRISTOPHER SOTOMAYOR - FACEBOOK. Disponível em: <https://www.facebook.com/christopher.sotomayor.96> Acesso em: 31 jan 2018.
7. DC COMICS. Disponível em: <http://www.dccomics.com/> Acesso em: 31 jan 2018.
8. IMAGE COMICS. Disponível em: <https://imagecomics.com/> Acesso em: 31 jan 2018.
9. IDW. Disponível em: <http://www.idwpublishing.com/> Acesso em: 31 jun 2018.
10. MYTHOS EDITORA. Império. Disponível em: <https://www.mythoseditora.com.br/catalogo/default.asp?acao=detalhe_produto&cod_produto=5354&categ0=8488&categ1=8791&categ2=> Acesso em: 31 jan 2018.

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Octopusgarden

"Octopusgarden"1, uma grata surpresa. Livro de ficção científica escrita por Gerson Lodi-Ribeiro2, 3, graduado em Engenharia Eletrônica e Astronomia. Também escreve sob os pseudônimos Daniel Alvarez e Carla Cristina Pereira. Livro publicado em 2017 pela Editora Draco4.

Na quarta capa vem escrito:

Não chegue perto da água
Porque a água não é mais água

Esse clássico refrão dos The Beach Boys parece ter previsto um futuro onde viagens espaciais levarão os seres humanos para outros oceanos. Onde as viagens pelo cosmo romperão com todas as barreiras do amor livre. Onde humanos e dolfinos, golfinhos ultra inteligentes, dividirão as cabines de suas naves com a mesma naturalidade com que dividem seus orgasmos. Bem vindo ao mundo psicodélico e erótico de Octopusgarden!
A cultura humana alcançou um nível de sofisticação tão elevado que tornou o hedonismo uma prioridade. O sexo consensual entre espécies é um tabu há muito tempo superado pelo Sistema Gigante de Olduvaii, onde golfinhos evoluídos e humanos não encontram limites para o prazer. Nem mesmo na imensidão cósmica de Bluegarden, um mundo oceânico desprovido de vida inteligente nativa!
Vários séculos depois da chegada, uma equipe científica dolfina descobre os octópodes, uma civilização de moluscos racionais onde supostamente não deveria haver ninguém. O primeiro contato se dá de forma traumática. Acusados de invasores, os dolfinos sabem que os seus parceiros humanos exigirão a interdição do planeta, condenando o seu povo a um novo exílio. Mas o que eles não imaginam é que nem o amor será capaz de impedir a guerra.

Além disso o que mais posso dizer? É uma história fantástica! Como também sou muito fã de Perry Rhodan5 achei que o desenrolar do roteiro lembrava muito esse clássico. Num futuro muito muito distante, a humanidade singrou destinos desconhecidos, mas os seus descendentes perderam o caminho de volta ao lar. E seguem solitários pela galáxia. O livro termina com um gostinho de quero mais, e de certa forma promete um livro futuro ou quem sabe vários. Espero que aconteça. Parabéns ao autor.


1. LODI-RIBEIRO, Gerson. Octopusgarden. São Paulo: Draco, 2017.
2. WILIPÉDIA. Gerson Lodi-Ribeiro. Atualizado em: 28 nov 2017. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Gerson_Lodi-Ribeiro> Acesso em: 29 jan 2018.
3. CRÔNICAS DA FC BRASILEIRA - BLOGSPOT. Disponível em: <http://alternative-highwayman.blogspot.com.br/> Acesso em: 29 jan 2018.
4. EDITORA DRACO. Octopusgarden, Gerson Lodi-Ribeiro. Disponível em: <https://editoradraco.com/2017/08/21/octopusgarden-gerson-lodi-ribeiro/> Acesso em : 29 jan 2018.
5. PERRY RHODAN. Disponível em: <http://www.perry-rhodan.net.br/loja/> Acesso em: 29 jan 2018.

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

O Guia do Mochileiro das Galáxias

"O Guia do Mochileiro das Galáxias - Volume Um da Trilogia de Cinco"1, escrito por Douglas Adams2, 3, teve um filme4 em 2005, baseado no primeiro volume. Quando assisti há um tempo atrás, não curti muita a história, preciso rever agora. Mas o livro é fantástico! Tenho que ler os outros volumes. Foi publicado pela primeira vez em outubro de 1979. Quando os primeiros capítulos foram enviados para a Rádio BBC5 em Londres, ninguém imaginava que seria um sucesso estrondoso. Na sequência, Douglas Adams escreveu a lendária série de cinco livros que vendeu mais de quinze milhões de cópias pelo mundo.
Considerado um dos maiores clássicos da literatura de ficção científica. Conta as aventuras espaciais do inglês Arthur Dent e de seu amigo Ford Perfect. A dupla escapa da destruição da Terra pegando carona numa nave alienígena dos Vogons. Perfect era também era um alienígena que vivia disfarçado de ator desempregado, enquanto fazia pesquisa de campo para a nova edição do Guia do Mochileiro das Galáxias, o melhor guia de viagens interplanetário.

1. ADAMS, Douglas. O Guia do Mochileiro das Galáxias - Volume um da trilogia de cinco. Tradução: Carlos Irineu da Costa e Paulo Fernando Henrique Brito. Ed. Popular, São Paulo: Arqueiro, 2010.
2. DOUGLAS ADAMS. Disponível em: <http://www.douglasadams.com/> Acesso em: 22 jan 2018.
3. MCALPINE, Fraser - BBCAMERICA. Happy Towel Day: 25 Douglas Adams quotes to live by. Disponível em: <http://www.bbcamerica.com/anglophenia/2012/05/happy-towel-day-25-douglas-adams-quotes-to-live-by> Acesso em: 22 jan 2018.
4. YOUTUBE. O Guia do Mochileiro das Galáxias - Dublado filme completo em português. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=fQjlhOKbq24> Acesso em: 22 jan 2018.
5. BBC - RADIO LONDON. Disponível em: <https://www.bbc.co.uk/radiolondon> Acesso em: 22 jan 2018.