sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Perry Rhodan: A Prisão do Tempo

No volume 64, "Perry Rhodan: A prisão do tempo"1, escrita por Clark Darlton2, Rhodan envia uma expedição seis homens comandada por Marcel Rous (que já teve contato com os seres invisíveis da outra dimensão) e mais Fritz, Steiner - Físico, nuclear, químico e um dos construtores do aparelho que levariam; Ivã Ragow - Cientista russo, médico, biólogo e zoólogo;  Fred Harras - Técnico em mecânica avançada; Josua - Engenheiro de metalurgia e meteorólogo;  André Noir - Mutante hipno. Todos iriam ao sistema de Morag, onde segundo previsão seria a próxima inserção da outra dimensão. Utilizariam o aparelho que permitiria penetrar na outra dimensão tempo-espacial - um gerador de campo de refração - construído por Marcel Rous e Felmer Lloyd. Acontece que na outra dimensão o tempo passava setenta e duas mil vezes mais lento, e ao penetrar nessa dimensão os seres parecem estátuas, pois seus movimentos são muito lentos.
O sistema de Morag tinha um sol muito parecido com o nosso sol e o segundo planeta - Tats-Tor, possuía uma atmosfera de oxigênio, com a gravidade um pouco maior que a Terra. Habitado por descendentes de árconidas, que se intitularam os novos arcônidas, um povo extremamente orgulhoso e arrogante, cuja capital se chamava Akonar. O cruzador espacial da classe Terra, materializou-se a duas-horas luz de Tats-Tor e a gazela - nave achatada de dezoito metros, partiu rumo ao planeta. Rous e Noir seguem para uma conversa com o administrador para comunicar o que pretendiam realizar no planeta, mas são tachados de espião e se algo acontecesse no planeta seria porque eles estava ali e os dispensa sem acreditar no que estava acontecendo. Posteriormente, Ivã Ragow estava visitando o centro comercial de Akonar, quando foi abordado por policiais e levado ao administrador, que o interpelou sobre o desaparecimento de vários cidadãos de uma cidade a quinhentos quilômetros da capital, acusando os terranos de tramarem contra eles. Retornando para a gazela a mesma parte rumo ao local do desaparecimento. Os novos árconidas, imitem um sinal de captura aos terrano e no instante que chegam a gazela o evento inicia e eles começam a sumir. Então o aparelho é ligado e todos os seis terranos são transportados para a outra dimensão, enquanto toda a população do planeta desaparecia. Uma mensagem foi enviada à Rhodan informando que os eventos esperados estavam acontecendo.
Já na outra dimensão eles percebem que tudo era estranho. Até uma gota de chuva caindo parecia um cristal, paralisado no ar, caindo lentamente. E nos limites do campo uma parede de energia que não poderia ser penetrada. Porém algo inesperado aconteceu, o campo de refração gerado a partir da gazela, que ficou na dimensão normal, que permitiria o retorno, é desligado e eles ficam presos, e a barreira de energia some. Alem dela encontraram seres que pareciam répteis com asas atrofiadas e que viviam em cavernas - que foram nomeados de 'uuuns', pelo som que produziam e que eles acreditavam se tratar dos seres invisíveis. Um vulcão que estava entrando em erupção, mas que naquele ritmo levaria uma eternidade e um raio que teimava em não cair.
Então uma nave não tripulada dos invisíveis aparece, vinda de uma nave-mãe de mais de mil metros de comprimento. Portada de câmeras que eram capazes de reduzir a velocidade das imagens e enxergar aqueles invasores da outra dimensão que se movimentavam tão rapidamente. Todavia, as ações ainda tinha cinco minutos de retardamento. Então uma ordem foi dada e um disparo foi realizado pela nave não tripulada, mas devido a esse atraso, houve tempo de fuga, a luz ali viajava a quatro quilômetros por segundo, o que seria fatal se não fosse esse atraso de cinco minutos. Era possível então ver lentamente os efeitos daquele raio mortífero acontecendo. Os terranos resolvem destruir a nave para em seguida investigá-la.
Ragow teve uma ideia na qual a gravidade estaria relacionada ao tempo e provavelmente gerando uma campo gravitacional poderia tirar seres ou objetos da lentidão daquele mundo, inclusive obter água no estado líquido para se beber. Rous então gera um campo e coloca um dos uuuns dentro, voa e vai aumentado a velocidade e o uuum vai se adaptando ao tempo normal. Infelizmente a comunicação foi difícil uma vez que Noir era um hipno e não telepata, mas podeira incutir imagens ao uuum.
Explorando aquele planeta, Rous teve uma surpresa, encontrou a K-7, que havia sido abduzida no planeta Mirsal III a três meses. A tripulação da nave estava toda a bordo da mesma como se estivessem prestes a realizar uma conferência. Becker, um dos congelados no tempo, estava fechando a porta da sala de comando, foi o primeiro a ser submetido a ação da gravidade. Para Becker haviam se passado apenas sete minutos. Nesse tempo, havia desaparecido com Horrahk e Jeffers, quando via a K-7 se materializar e o tenente Hiller da K-7 os convidou para subir a bordo e estavam juntos na sala de comando para discutir a situação. Degenhoff, operador de radio da K-7, sugere que uma mensagem de pedido de socorro fosse enviada ininterruptamente. Restava apenas esperar o resgate e rezar para que o tempo na dimensão normal não avançasse muito. 


1. DARLTON, Clark.  Perry Rhodan: A prisão do tempo. P.64. 2º ciclo. Tradução: Richard Paul Neto. Ciclo 1 a 5 completo. Postado em 13 abr 2009. Disponível em: <http://josueperini.blogspot.com/2009/04/perry-rhodan-ciclos-01-ao-05-comabr pletos.html> Acesso em: 12 ago 2011.
2. PERRYPEDIA. Clark Darlton. Disponível em: <http://www.perrypedia.proc.org/wiki/Clark_Darlton> Acesso em: 31 jan 2014.

Ronin

O único autor até agora, que tudo que eu li gostei, foi Will Eisner1, indiscutível o melhor de todos. Digo isso porque, nem tudo que li de Frank Miller2 gostei. Ele foi grande em Sin City3, mas outras publicações que li não me agradaram por completo. 
Hoje li "Ronin"4, publicado em 2003 pela Opera Graphica Editora5, em três volume. Publicado originalmente pela DC Comics6 em seis edições entre 1983 e 1984. Publicada pela Editora Abril em 1988 num único volume, mas teria sido publicado em seis edições7. Roteirizada e desenhada por Miller e colorizada por sua esposa, Lynn Varley8.
O personagem principal "Ronin" - que significa samurai sem mestre, reencarna em um deficiente físico - Billy, numa Nova York futurista, degradada e entregue ao caos e decadente. A história se desenrola quando a reencarnação de "Ronin", no corpo reconstituído de Billy graças à tecnologia cibernética - Virgo, vaga pela cidade enfrentando gangues do submundo, e ainda tem de lutar contra o terrível "Agat" - um poderoso demônio que o persegue desde um passado remoto e que matou seu mestre "Ozaki-Kama", porque desejava a espada que poderia matá-lo. História de lealdade, traição, paixão e terror.

  

1. WILL Eisner. Disponível em: <http://willeisner.com/> Acesso em: 31 jan 2014.
2. DCWIKIA. Frank Miller. Disponível em: <http://dc.wikia.com/wiki/Frank_Miller> Acesso em: 31 jan 2014.
3. COMICVINE. Sin City. Disponível em: <http://www.comicvine.com/sin-city/4050-34631/> Acesso em: 31 jan 2014.
4. MILLER, Frank. Ronin. Nº 1, 2 e 3. Rio de Janeiro: Opera Graphica Editora, 2003. ISSN: 1678-5983.
5. FLORES, Daft. Multiverso Bate-Boca. O retorno da "lendária" Opera Graphica. Postado em: 14 dez 2012. Disponível em: <http://www.mbbforum.com/mbb/showthread.php?33468-O-retorno-da-quot-lend%E1ria-quot-Opera-Graphica> Acesso em: 31 jan 2014.
6. DC Comics. Disponível em: <http://www.dccomics.com/> Acesso em: 31 jan 2014.
7. GIBIS Clássicos. Ronin. Disponível em: <http://gibisclassicos.blogspot.com.br/2013/02/ronin-minisserie-abril-1-6.html> Acesso em: 31 jan 2014.
8. COMICVINE. Lynn Varley. Disponível em: <http://www.comicvine.com/lynn-varley/4040-7083/> Acesso em: 31 jan 2014.

domingo, 26 de janeiro de 2014

Perry Rhodan: Os Microtécnicos

No episódio 63, da segunda série de "Perry Rhodan: Os Microtécnicos"1, estória escrita por Clark Darlton2, a sequencia do episódio de "O Robô Espião"3, postado aqui no blog. Rhodan retorna ao planeta Swoofon, do sistema de Swaft, no intuito de desvendar os motivos pelos quais um robô, ou ciborgue espião, foi infiltrado na nave Drusus a fim de implantar micro-goniômetros, para localizar a posição da Terra.
Gucky andava furioso por ter sido enganado por esse robô e queria resolver a situação, uma vez que Reginal Bell estava aproveitando o ensejo para tirar onda com sua cara. Mas esse não deixava por menos, usando de sua telecinesia faz com que Bell flutuasse e girasse dentro da nave. Just Kulman, mutante micrótico, que tem a capacidade de ajustar sua visão e observar como se fosse um microscópico, foi destacado para a missão, uma vez que estava envolvido direto com os eventos anteriores. Ainda o teleportador Ras Tschubai, o hipno André Noir, Wuriu Sengu, o espia japonês, o localizador Fellmer Lloyd e John Marshall, Rhodan, Gucky e Bell. Sua missão era descobrir os planos do aparelho que tornaria inútil o compensador estrutural, que impede que um salto para a quinta dimensão fosse detectado. O compensador estrutural é a maior arma de Rhodan para que a Terra permanecesse incógnita para todos os seres na galáxia. Os Swoon, que mediam cerca de trinta centímetros e lembravam pepinos, seriam os responsáveis pela produção do aparelho, e era preciso descobrir se realmente os Computador-Regente de Árcon estava envolvido nessa trama.
Rhodan traçou um plano grandioso para não despertar de imediato as suspeitas do Computador-Regente, levando a DrususTitan e a General Pounder com a tripulação completa e sitiaram o planeta Swoofon, ainda contando com a Arc Kor nave comandada pelo Superpesado Talamon. Rhodan ainda se disfarçou de arcônida. 
Dez de novembro de 2014, começaram as investigações na capital Swatran. Nenhuma nave poderia pousar o decolar do planeta. Os Superpesados que ali viviam foram interrogados, mas nada demonstraram saber, de acordo com a sondagem mental.
Gucky, Just Kulman e Wuriu Sengu teriam a missão de investigar fora da capital, nos locais onde os habitantes de Swoofon viviam no subsolo a cinquenta metros de profundidade. Iniciariam pelo local conhecido por Kulman quando viveu ali. Teletransportaram para uma linha de trem e para não levantar suspeitas, Gucky força um desses trens que iria na direção deles retornar de ré para o local de partida, apagando a lembrança do episódio da mente do condutor, lembrando que tudo era em miniatura, em virtude do tamanho dos pepinos. Em uma das comunidades subterrâneas conversão com o prefeito e fazem amizade com o engenheiro Waff, que os acompanha até outro local para encontra um cientista Markas.
Markas seria o responsável pela construção do aparelho que estavam interessados, a pedido do Superpesado Drog. Todavia, ele não sabia qual a intenção do Superpesado. Os mutantes ao encontrarem Markas e Drog, não conseguem conversar com o cientista, pois o Superpesado, um gigante para os pepinos, não permitiu o diálogo. Gucky, utilizando-se de sua capacidade mental, desconfia das intenções de Drog e finge aceitar as falsas explicações. Saindo dali com Markas e Waff. 
Tudo é esclarecido e os dois são levados para a Drusus. Deveriam retornar e pegar os planos que estavam num cofre que necessitava de duas chaves para abrir, uma de Markas e outra de Drog. Porém, Dorg muito esperto tinha uma cópia da chave de Markas e foge com os planos rumo ao local onde a fábrica que desenvolveria o aparelho estava sendo construída. Mas os nobres mutantes chegam antes e dominam mentalmente Drog. Os planos são levados para a Drusus. A intenção de Rhodan não era impedir a construção da máquina, mas construir uma outra que anularia aquela. Para tal, fez uma proposta para Markas e Waff de os levar para a Terra. Markas propõe levar cientista e alunos de uma universidade.
O imperador de Árcon exigiu a retirada de Rhodan de Swoofon, uma vez que o comercio de Árcon estava sendo prejudicado. Rhodan já sabia das intenções do Computador, e disse que se retiraria, mas antes deveria pegar um bandido fugitivo que estava no planeta. Agora Rhodan tinha certeza que o Computador-Regente, mesmo diante do acordo realizado, queria encontrar a localização da Terra.
Vinte mil Swoons subiram a bordo da Drusus voluntariamente. Uma nave do tipo Girino a K-33, foi esvaziada e retirado todos os equipamentos importantes. Gucky assumiu o comando. Um comunicado foi expedido que o homem que procuravam estava fugindo nessa nave. No último momento antes do choque da nave com a universidade, que estava vazia, Gucky se teletransporta para a Drusus. Foi a forma encontrada para justificar o desaparecimento de tando Swoons do planeta. Todos teriam morrido no acidente ocorrido na fuga do bandido na K-33. Rhodan acreditou então que com a ajuda desses pequenos seres a Terra avançaria em dez anos o que faria em cem.



1. DARLTON, Clark.  Perry RhodanOs Microtécnicos. P.63. 2º ciclo. Tradução: Richard Paul Neto. Ciclo 1 a 5 completo. Postado em 13 abr 2009. Disponível em: <http://josueperini.blogspot.com/2009/04/perry-rhodan-ciclos-01-ao-05-comabr pletos.html> Acesso em: 12 ago 2011.
2. PERRYPEDIA. Clark Darlton. Atualizado em: 03 set 2013. Disponível em: <http://www.perrypedia.proc.org/wiki/Clark_Darlton> Acesso em: 26 jan 2014.
3. BANDA Desenhada e Fantasia - Blogspot. Perry Rhodan: O Robô Espião. Postado em: 21 jan 2014. Disponível em: ,http://irineu-bandadesenhadaefantasia.blogspot.com.br/2014/01/perry-rhodan-o-robo-espiao.html> Acesso em: 26 jan 2014.

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Perry Rhodan: Os Anões Azuis

"Perry Rhodan: Os Anões Azuis"1, volume 62, segunda série, estória escrita por Kurt Mahr2, 3 continuação de 'O Atentado'4, postado aqui no blog, na qual dois grupos de revoltosos planejaram a morte de Rhodan, os planos foram descobertos e após julgamento, foram deportados para um outro planeta com fins de colonização, num total de oito mil. Entretanto, um dos grupos tentou dominar a nave que os transportava. Porém, como a nave estava avariada, o salto foi aleatório e todos foram parar num planeta desconhecido, mas estavam sendo monitorados pela Terra.
Já ambientados no planeta que foi batizado de 'Fera Cinzenta', pois grande seres o habitavam e possuíam a cor cinza. Horace O. Mullon, chefe dos Democratas Autênticos é o atual líder dos deportados e casado com Fraudy, bióloga - que era colaboradora de Rhodan, e por estar apaixonada, embarcou e casou com Mullon. Porém, W. S. Hollander, que era líder do outro grupo - os Filósofos da Natureza, que era inescrupuloso e ainda desejava assumir o comando.
Fundaram uma cidade e deram o nome de Greenwich. E a vida não estava fácil no novo planeta. Pois com a queda da nave que os transportavam, um terço das provisões foram perdidas, assim como boa parte dos equipamentos. De cara, estavam enfrentando a epidemia de um vírus, que causava pústulas azuis, fraqueza e que quase sempre era fatal. E ainda havia a necessidade de explorar o planeta. Mullon montou uma equipe que teria a função de explorar as montanhas próximas, junto com ele iriam no único helicóptero que restou, Fraudy - sua esposa, Milligan - tripulante da Adventurous, a nave que caiu, e Pashen, que era ex-membro dos Filósofos da Natureza, que dizia dizia que as posições de Hollander poderiam arruinar os colonos. Hollander, secretamente, enviou três homens - Harper, Glannon e Cislarczik, que por terra deveriam fazer o mesmo percurso e eliminar Mullon, e caso não obtivessem sucesso, poderiam ser eliminados antes de entrar na cidade para não levantar suspeitas. A equipe de Mullon pode observar os grandes animais cinzas que caminhava abaixo. Os três homens enfrentaram muita dificuldade e desentendimentos na caminhada. Cislarxzik discutiu com Harper por causa da água que deveria ser poupada, lutando, Harper levou a melhor, nocauteando-o. Haper e Glannon seguem sozinhos. Os exploradores escolhem um lugar seguro para pousar o helicóptero e armar as barracas. Separam-se para conhecer o terreno. Fraudy enquanto descansava a beira do rio deitada na grama é surpreendida por um animal que lembrava uma serpente e subitamente antes de ser atacada, é salva por uma espécie de símio.Na luta, o pequeno animal se mostrou hábil e ataca aquele réptil com mordidas, em seguida o arremessa no rio. Imediatamente centenas de pequenos animais o devoram em segundos. Mais tarde, descobriram que se tratava de seres que lembravam jacarés, só que de tamanho reduzido. O pequeno símio quer que Fraudy o siga, porém ela fica receosa de se perder e retorna para o acampamento com Milligan, que havia chegado e ficou sabendo do ocorrido. Tendo descansado e ao tentar levantar Milligan não conseguia ficar de pé. Havia contraído a estranha doença. Infelizmente não conseguiram retornar para a cidade, pois o helicóptero não funcionava. Durante a noite, enquanto Fraudy estava de guarda, ouviu baralhos, era o símio, mas não tinha certeza se era o mesmo que a salvara - haviam batizados os pequenos ser de Mungo, e ele não estava sozinho, abriu-se uma comunicação entre eles. Na barraca, Milligan sofria, e o Mungo chegou perto, abriu sua camisa e ficou muito agitado, eram seres de relativa inteligência. Então saíram e depois retornaram com folhas. Mastigaram-nas e depois cuspiam em uma vasilha que foi providenciada. E esse repugnante medicamento foi oferecido a Milligan. Surpreendentemente, pela manhã, Miliigan levantou curado e solicitaram mais folhas aos Mungos, para levar à cidade. Os dois homens que tramavam a morte de Mullon foram surpreendido por Cislarczik, que se recuperou da briga e os seguiu. Ele pretendia matar Harper, que foi mais rápido e matou Cislarczic. Mullon, Fraudy, Milligan e Pashen, após conseguirem descobrir o defeito do helicóptero seguem em seguida, rumo ao local onde habitavam os pequenos Mungos, esses pareciam dotados de algum dom parapsicológico, pois alertaram o grupo de um perigo, eram os dois homens que queriam a cabeça de Mullon. Voltaram para a cidade e levaram cinco Mungos que aceitaram de bom grado a acompanhá-los. Harper e Glannon não denunciam Hollander  e o primeiro foi condenado a cinco anos e o segundo a três anos de prisão que seriam cumpridos nos destroços da nave. O medicamento preparado a partir das folhas e da saliva dos Mungos continuou a dar resultados, mas quando testado de forma diferente não funcionava. Parece que a saliva dos pequenos seres tinha alguma substancia que ajudava na composição do remédio. 
Uma nova expedição foi organizada com os mesmo membros da anterior. Mas desta vez seguiriam na direção leste - zonas baixas de clima quente e úmido. Encontraram diversos insetos, aranhas e espécies de vermes. Vastas regiões de rios e um amontoado de pequenas ilhas. escolheram uma para pousar de montar as barracas. Surgiu uma luminosidade diferente, que eles disseram se tratar de fogos-de-santelmo, e que descarregou as baterias do helicóptero. Fraudy, que era biológa, estava estudando rãs, quando foi surpreendida por um crocodilo. O seu grito atraiu os demais, e Milligan atingiu o animal com um tiro. Ao ser examinado, foi encontrado um tecido azul na boca do animal, que causou perplexidade. Como um tecido azul foi parar na boca do crocodilo, eles estavam muito distante da cidade. Fraudy deu o episódio por esquecido e o tecido azul sumiu?!
No meio da noite, Milligan que estava de guarda e depois Mullon, foram pegos de surpresa pela mesma descarga elétrica e se viram paralisados e adormeceram. Ao acordar estavam num ambiente escuro e perceberam que todos estavam ali, ainda paralisados e ouvindo estranhos barulhos. Após algum tempo, o tecido azul apareceu, agora flutuando a frente deles. Mantinha um movimento trêmulo ininterrupto, e sua cor cambiava rapidamente do violeta-escuro ao azul-turquesa. Os chiados que haviam ouvido provinham dali. Era uma forma de vida e tinham vários ali. O efeito paralisante passou e eles seguiram aqueles seres plástico azulados. Enquanto caminhavam se depararam com estranhas máquinas. Os seres indicaram a saída, que ficava a vários metros de altura. Subitamente estavam flutuando e foram levados de volta ao helicóptero. Como estava com as baterias arriadas não poderiam voar. Aqueles seres pareciam ter além da capacidade telecinética a capacidade telepática e após a retirada da bateria, todos retornaram para as cavernas, onde a bateria foi recarregada  em uma das máquinas que haviam visto. Ao retornarem para a ilha e recolocar a bateria, Pashen se revelou um traidor. Foi ele quem sabotou o helicóptero antes. Atirou em Mullon e decolou sozinho rumo à cidade. Na cidade, Hollander aproveitou para tirar proveito, com seus homens, após se apossarem das armas, dominaram a todos.
Vinte e três dias se passaram quando Mullon despertou e falou com Fraudy. Ela disse que ele estava morto e que as criatura azuis o reanimaram. Ele voltou a dormir. Mais trinta dias se passaram e cada dia no planeta Fera Cinzenta correspondiam a quarenta hora da Terra. Nesse meio tempo, Fraudy aproveitou para estreitar os laços de amizade com os seres azuis. Imaginaram o pior e estavam certos, pois Hollander como dito, não perdeu tempo.
Os azuis os levaram até a periferia da cidade. Milligan dominou um vigia chamado Suttney, que entregou tudo que Hollander aprontara. Precisavam de um plano para dominar aquela situação. Boa parte da cidade que era contra Hollander, estava sofrendo as consequências.
Da margem oposta do rio, um estranho gritava e acenava e então nadou na direção deles. Seu nome era Chellich, que fico admirado ao constatar que Mullon estava vivo e também devido aos seres azuis. Disse que não aprovava a política de Hollander por isso teria fugido. Mesmo desconfiados, aceitaram Chellich no grupo, afinal era um reforço. 
Eles não sabiam, mas Chellich era um enviado de Rhodan, que estava com seu grupo em uma gazela a três quilômetros da cidade.


1. MAHR, Kurt.  Perry RhodanOs Anões Azuis. P.62. 2º ciclo. Tradução: Richard Paul Neto. Ciclo 1 a 5 completo. Postado em 13 abr 2009. Disponível em: <http://josueperini.blogspot.com/2009/04/perry-rhodan-ciclos-01-ao-05-comabr pletos.html> Acesso em: 12 ago 2011.
2. FANTASTICFICTION. Kurt Mahr. Disponível em: <http://www.fantasticfiction.co.uk/m/kurt-mahr/> Acesso em: 23 jan 2014.
3. DELGADO. Perry Rhodan. Blogspot. Autores - Kurt Mahr. postado em: 14 jev 2011. disponível em: <http://delgado-projeto.blogspot.com.br/2011/02/autores-kurt-mahr.html> Acesso em: 23 jan 2014.
4. BANDA Desenhada e Fantasia. Perry Rhodan: O Atentado. Postado em: 21 dez 2013. <http://irineu-bandadesenhadaefantasia.blogspot.com.br/2013/12/perry-rhodan-o-atentado.html> Acesso em: 23 jan 2014.

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Perry Rhodan: O Robô Espião

"Perry Rhodan: O Robô Espião"1, volume 61, segunda série, Literatura de ficção científica de maior longevidade da História, escrita por Clark Darlton2, criador da série juntamente com K. H. Scheer3,
A nave do Império Terrano - Drusus, encontrava-se a trinta anos-luz de distância da Terra. De prontidão aguardando algum ataque dos Invisíveis. Todos haviam escutado o relato de Atlan e seu primeirto contato no passado da Terra com os seres de uma outra dimensão-espaço-temporal. Subitamente, chega uma mensagem da Terra, um dos agentes de Rhodan - Jost Kulman, lotado no planeta Swoofon, do sistema de Swaft, havia emitido um "três toques de sino" - código para um grande perigo à Terra. Kulman, um mutante micrótico. Com a capacidade de focalização do globo ocular - visualização aumentada. Consegue reconhecer e identificar objetos de dimensões microscópicas, independentemente de qualquer recurso técnico. E Swaft, é um planeta habitado por seres de trinta centímetros de altura, com aparência de pepino, com quatro braços e excelentes micromecânicos, ou seja, pode-se dizer que dominam a nanotecnologia. Foi realizada a aproximação de Swaaft e uma nave do tipo gazela - comandada pelo Capitão Africano Fron Wroma, acompanhado por dois cadetes e pelo sargento Redkens, da equipe de rádio - foi enviada para localizar e resgatar Kulman, que foi encontrado num deserto e estava na presença de um animal que lembrava um cão da raça bassê.
Claro, ao chegar a nave quem mais adorou a novidade foi o rato-castor - Gucky, que passou a brincar com Muzel - nome da criatura, por toda nave de esconde-esconde. Kulman contou a Rhodan que a criatura o salvara de um ataque dos mercadores galácticos Superpesados, e que tinha se afeiçoado por demais a ela. Durante uma falsa transição pelo hiperespaço, para impedir que a nave fosse localizada, foi descoberta a presença de um emissor goniométrico no interior da nave, que informava a localização da nave sempre que era realizado uma transição, o mesmo era minúsculo. Logo, deveria ter origem no planeta Swaft, e apenas a criatura e Kulman vieram de lá. Lógico que as suspeitas recaiu sobre eles. Descobriu-se que Kulman sofrera uma reprogramação e nem mesmo os mutantes de Rhodan conseguia penetrar na barreira instalada em seu cérebro. Esse ficou internado e inconsciente. Após outras transições, continuavam aparecendo emissores goniométricos. Kulman estava internado?! Logo, somente Muzel poderia ser o responsável - seria um robô? Gucky afirmou que se comunicava com a criatura, não poderia ser um robô, o estranho é que ele pensava em mar e Krill. Numa ocasião, Atlan entrando numa sala, topou com algo que apagou as luzes e ainda o nocauteou com um raio. Em outra ocasião, não enxergando Muzel, tropeçou nele, que foi levado a enfermaria. O sangue foi analisado e era sangue, não poderia ser um robô! Mas como os emissores estavam aparecendo?
Uma situação foi armada. Kulman e Muzel e várias outras pessoas ficaram na sala de comando durante uma transição. Foi localizado um emissor em outro setor, no hangar K-37. Instigado por Atlan, Gucky deu um tapinha em Muzel que saltou para o teto, imediatamente Atlan disparou na criatura, explodindo sua cabeça. Era uma espécia de androide, com um cérebro de automato e outro de um ser que vivia na água. Atlan confirmou suas suspeitas. Primeiro pelos alimentos em decomposição encontrados, depois porque ele conhecia aquela espécie e jamais conseguiria saltar o ficar pendurado em tetos. Foram encontrados mais de uma centena de emissores no abdômen de Muzel. As suspeitas recaíram sobre o Computador-Regente de Árcon, que embora tenha realizado um acordo com Rhodan de cooperação contra os Invisíveis, estava agindo contra a aliança.



1. DARLTON, Clark.  Perry RhodanO Robô Espião. P.61. 2º ciclo. Tradução: Richard Paul Neto. Ciclo 1 a 5 completo. Postado em 13 abr 2009. Disponível em: <http://josueperini.blogspot.com/2009/04/perry-rhodan-ciclos-01-ao-05-comabr pletos.html> Acesso em: 12 ago 2011.
2. IMDB. Clark Darlton. Disponível em: <http://www.imdb.com/name/nm0201440/> Acesso em: 21 jan 2014.
3. ISFDB. K. H. Scheer. Disponível em: <http://www.isfdb.org/cgi-bin/ea.cgi?67301> Acesso em: 21 jan 2014.

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Perry Rhodan: Fortaleza Atlântida

Mais uma aventura singular de Perry Rhodan narrada na primeira pessoa. Situação que acontece sempre que na estória tem a presença de Atlan, o Arcônida imortal de dez mil anos que hibernou, ou entrou em animação suspensa, em 1971 - quando pensava que a Terra entraria em uma guerra nuclear com o surgimento da Terceira Potencia no Deserto de Gobi, com ataque maciço de todas as superpotências à Perry Rhodan - A aventura é narrada no volume de número 60: "Perry Rhodan: Fortaleza Atlântida"1, escrita por Kurt Brand2.
Era outubro de 2040, e com o advento dos fenômenos ocorridos com o desparecimento de raças inteiras pelo universo por seres invisíveis, uma aliança foi realizada entre Rhodan - representando a Terra - e o Computador-Regente de Árcon. Assim, Rhodan convocou Atlan, o mesmo foi esclarecido sobre os acontecimentos recentes através de relatos e de vídeos. Logo, o mesmo se convenceu da existência de um computador que governava o Império Arcônida e soube da existência de seres que provavelmente viviam em uma outra dimensão-espaço-temporal e que já eram conhecidos no passado do Arcônonida.
Por ainda não compreender o que estava acontecendo, frente aos fenômenos observados por Rhodan e seu exército de mutantes, e tendo um Arcônida imortal e que era capaz de ser extremamente ativo e inteligente, diferente da grande maioria do seu planeta natal, Atlan seria uma grande contribuição para a Terra. Iniciou-se um relato sobre o passado e a chegada do Arcônida. Atlan era um nobre no passado, era o "Príncipe de Cristal". Chegou ao sistema solar na nave capitania Tosoma, comandada pelo Capitão Tarts. Pousaram no segundo planeta - Vênus - que foi batizado de Larsa II, em homenagem ao Arcônida que o encotrou - Larsaf. Ele fora enviado para investigar uma estranha mensagem, enviada por um colono chamado Tonth. A mensagem falava em excessos inconcebíveis e crueldades desnecessárias do administrador Amonar, um membro da insignificante família dos Cicol. Ao chegar, Atlan depôs o administrador e soube que haviam cinquenta mil imigrantes vindo de Zagreb V, que estavam ali contra a sua vontade. Queriam imigrar para o terceiro planeta, que teria um clima mais agradável. Atlan aceitou a solicitação e foi investigar as condições do terceiro planeta. Lá chegando, constatou a presença de seres evoluídos, mas que ainda estavam muito atrasados tecnologicamente, espalhados em diferentes locais do planeta. Após permissão do imperador foram enviadas naves para o transporte dos colonizadores do segundo para o terceiro planeta. Foi construída uma cidade em homenagem a Atlan - recebeu o nove de Atlântida!? Árcon estava em guerra contra respiradores de metano e Atlan foi convocado a participar da mesma, deixando para trás aquele sistema solar que no futuro seria o Império Terrano. Todavia, uma nova mensagem o envia de volta a Larsa III. O capitão Feltif - Governador Militar de Atlântida estava enfrentando uma estranha situação, inimigos invisíveis estavam raptando os seres vivos. Era necessário plano de evacuação. Atlan perde quase uma frota inteira de naves na tentativa de derrotar os invisíveis. Dois meses depois, conseguiram destruir uma grande nave dos invisíveis. Logo a seguir, uma nova mensagem, de uma fonte desconhecida e que convocava Atlan e que dizia não ser dos invisíveis. Na verdade, era o mundo Peregrino, o mesmo onde Rhodan obteve o banho regenerador celular. E o ser que o governa, deu de presente a Atlan um ativador celular individual. Também recebeu os planos para uma nova armar, um 'canhão de conversão' - um aparelho capaz de produzir a qualquer distância um campo de condensação instável da quinta dimensão. Assim que o emissor faz cessar o efeito do condensador artificial, ocorre a desmaterialização dos objetos que se encontrem no respectivo campo. Ao retornara para sua nave, Atlan teve a sensação que passará apenas quinze minutos fora, mas foram dezoito horas. A arma foi utilizada na guerra contra os respiradores de metano. Porém, os segredos de construção da mesma se perdeu com o tempo, assim como a localização de Larsaf. Agora Rhodan sabia que existia uma arma que poderia ser utilizada contra os inimigos invisíveis.


1. BRAND, Kurt.  Perry Rhodan: Fortaleza Atlântida. P.60. 2º ciclo. Tradução: Richard Paul Neto. Ciclo 1 a 5 completo. Postado em 13 abr 2009. Disponível em: <http://josueperini.blogspot.com/2009/04/perry-rhodan-ciclos-01-ao-05-comabr pletos.html> Acesso em: 12 ago 2011.
2. GOODREADS. Kurt Brand. Disponível em: <http://www.goodreads.com/author/show/72802.Kurt_Brand> Acesso em: 20 jan 2014.

sábado, 18 de janeiro de 2014

Perry Rhodan: O Regresso do Nada

Depois dos eventos ocorridos com o 'Ataque do invisível', relatados no episódio anterior, no planeta Mirsal III, Perry Rhodan no volume 59: "O regresso do nada"1, prefere não colocar em risco sua tripulação e envia apenas três agentes para investigar Mirsal II. Escolhidos para descer e investigar como aquele fenômeno até então inexplicável estava acontecendo - como populações inteiras de vários planetas, assim como os animais simplesmente deixavam de existir!? - E foi assim que Marcel Rous - Tenente super qualificado, Rosita Peres - Psicóloga, e Fellmer Lloyd - Mutante, encontravam-se numa cidade vazia. Todos os habitantes foram abduzidos de um momento para o outro, e largaram tudo que estavam fazendo. Quando subitamente, um 'ônibus!?' chega na cidade de Keyloghal. O motorista, um nativo de um metro e meio, salta do ônibus exaltado perguntando o que havia acontecido, pois todos estavam desaparecendo. Estavam vindo de Resaz, de onde saíram por volta das cinco da manhã. E teriam passado respectivamente por Resaz-Gollan, Gortrup, Vineigh e Bostall. Tudo estava em ordem. Porém, às oito meia chegaram a Millander e não encontraram ninguém até chegarem em Keyloghal. Na apreensão, o motorista nem percebeu que aqueles três não eram Mirsalenses. Os agentes de Rhodan embarcam no veículo com a intenção de irem a Fillinan - capital. Todavia, próximos do destino, Lloyde percebeu algo acontecendo e inesperadamente o motorista e todo os passageiros, com exceção dos Terranos, sumiram. Nesse exato momento, na nave Drusus, foi sentido um distúrbio nos emissores de transmissão corporal dos agentes, que durou menos de três segundos. Rous segue guindo o veiculo, mas o abandonam antes de entrar na cidade. Na entrada, deparam-se com alguns nativos, que são submetidos a hipnose, a fim de esquecerem que os viu. Uma segunda patrulha, que não recebendo nenhum alarme da primeira, não os incomodam e eles vão se hospedar num hotel. Entretanto, com a descoberta do ônibus e os comentários que correram de três estranhos na cidade, que se diziam da ilha de Wollaston, que teria habitantes mais altos. 
Após descansarem, resolvem caminhar pela cidade e investigar. Durante a caminhada, percebem o avanço de alguma coisa, que simplesmente a medida que se aproximava, fazia com que os Mirsalenses fossem sumindo. Lloyd ativa um aparelho - um gerador de campo defensivo para se protegerem, e colocam um nativo no meio deles, quando a barreira passa, nada acontece aos três e ao nativo. Felizmente, o aparelho se mostrou eficaz. Rous encontrou um objeto e o leva para investigar.
No hotel, acordam com a visita da policia. Um deles - Flaring, muito perspicaz, percebe que eles não são Mirsalenses, e trata logo de saber se eles eram os responsáveis pelo sumiço de milhões de habitantes do planeta. Um diálogo franco é aberto, no qual os três se identificam como alienígenas, mas que estavam ali investigando aquele fenômeno e que tinham a intenção de ajudar. Flaring não poderia responder pela autoridades do planeta, mas iria obter permissão para uma ajuda mútua.
Lloyd e Rous, usando de seus conhecimentos técnico, alteram o gerador de campo defensivo, e criam um campo anular, capaz de visualizar uma outra realidade, a dos invisíveis.
Permissão concedida, começam a trabalhar conjuntamente. Iniciaram pelo objeto de plástico encontrado no centro da cidade. Após análise constatou-se que era o objeto tinha cerca de vinte mil anos, mas como se era algo recente. Constataram que o evento que levava ao sumiço dos seres vivos de alguma forma alterava o tempo, constado também após a análise de outros objetos em vários locais de desaparecimento. E de acordo com a distância do epicentro do fenômeno a idade diminuía.
Enquanto trabalhavam no hotel na investigação do fenômeno, ele voltou a ocorrer, e fez com que varia pessoas sumissem, inclusive Rosita que estava dormindo. O que eles acharam estranho, pois até agora nenhum dos três teriam sido afetados. Para tal, a intensidade do fenômeno deve ter sido muito alta.
Lloyd e Rous conseguem junto a Flaning, a utilização de uma usina de força para aumentar a intensidade do campo anular. Lloyd consegue penetrar na outra dimensão, mas constata que os seres que ele encontrou no caminho estavam vivendo em um período de tempo mais lento, de forma que pareciam estatuas, e para sua surpresa, encontrou Rosita no mesmo estado, e infelizmente, o alcance do campo anular era limitado, gerando uma especie de barreira, que não permitia o avanço além dele. Ao tentar retorna encontra dificuldade no transporte de Rosita, mas se depara com Rous que havia atravessada o campo anular para avisá-lo que o fenômeno voltou a acontecer, e agora estava avançando rapidamente por outras regiões do planeta. Ao saírem do campo anular, Rosita volta ao normal, e para ela havia passado poucos segundos, embora já estivesse sumida por horas. 
Constatação: Os inimigos invisíveis são de outra dimensão e não vivem no mesmo universo-espaço-temporal.
Contactam Rhodan e pediram ajuda. Centenas de milhares de Mirsalense são embarcados e transportados na Drusos e na Arc-Koor - de Árcon, sob o comando do Superpesado Talamon. Numa conferência com o Computador-Regente, Rhodan consegue um acordo, no qual o controle de sessenta e cinco por cento da frota arcônida estava em seu poder, para combater o inimigo. E os mirsalenses foram desembarcado em Árcon I.


1. MAHR, Kurt.  Perry Rhodan: O regresso do nada. P.59. 2º ciclo. Tradução: Richard Paul Neto. Ciclo 1 a 5 completo. Postado em 13 abr 2009. Disponível em: <http://josueperini.blogspot.com/2009/04/perry-rhodan-ciclos-01-ao-05-comabr pletos.html> Acesso em: 12 ago 2011.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Crossover: RoboCop versus Exterminador do Futuro

"RoboCop versus Exterminador do Futuro"1 - A continuação jamais filmada de O Exterminador do Futuro - O dia do julgamento2 - segundo filme da série. A BD foi publicada originalmente pela Dark Horse Comics nos EUA e no Brasil pela Editora Abril em quatro edições quinzenais em 1999. Com roteiro de Frank Miller3, arte de Walter Simonson4 e cores de Steve Oliff5.
Uma mulher retorna ao passado com o objetivo de eliminar Alex Murphy, um policial, que se tornaria o RoboCop6, e sua mente unida a Skynet, deflagraria uma guerra nuclear que quase poria fim a humanidade, e os Exterminadores7 dominariam o munodo.. Todavia, as viagens no tempo não são exatas, e ela se materializa num tempo em que Alex já morreu e sua mente anima o Robocop. Ela cumpre sua missão. Porém, a Skynet antes que o futuro seja alterado, envia um casal e uma criança - Exterminadores, para evitar a morte do RoboCop, o que conseguem e tudo muda novamente.
RoboCop ainda é comandado pela mente de Alex e acredita na versão a mulher e tira sua vida. Entretanto, novamente a Skynet interfere, enviando uma criança e um cão, que impedem a morte de Alex. Após desmenbrado, sua cabeça é ligada a um computador e é integrado à Skynet - futuro é mais uma vez devastador! Mas a mente de Alex está ativa, e fica se escondendo no sistema da Skynet como um vírus. E no futuro desperta e cresce para apoiar os humanos e rivalizar-se com os Exterminadores. Dessa vez o futuro é de paz. Um cão robô é enviado ao passado, mas a viagem é mais distante do que o esperado, e ele é esmagado por um tiranossauro.

 

 

1. MILLER, Frank; SIMONSON, Walter; OLIFF, Steve. RoboCop vesrus Exterminador do Futuro. nº 1, 2, 3 e 4. São Paulo: Editora Abril, jun/jul 1999.
2. ADORO Cinema. O Exterminador do Futuro 2 - O julgamento final. Disponível em: <http://www.adorocinema.com/filmes/filme-7124/> Acesso em: 15 jan 2014.
3. FRANK Miller. Disponível em: <http://frankmillerink.com/> Acesso em: 15 jan 2014.
4. THE Official Walter Simoson Page - Facebook. Disponível em: <https://pt-br.facebook.com/waltsimonson> Acesso em: 15 jan 2014.
5. LAMBIEK - Comiclopedia. Steve Oliff. Disponível em: <http://www.lambiek.net/artists/o/oliff_steve.htm> Acesso em: 15 jan 2014.
6. ROBOCOP. Disponível em: <http://www.robocop.com/site/> Acesso em: 15 jan 2014.
7. WIKIPEDIA. Terminator. Atualizado em: 07 jan 2014. Disponível em: <http://en.wikipedia.org/wiki/The_Terminator> Acesso em: 15 jan 2014.

Crossover: Aliens versus Predador versus Exterminador do Futuro

Uma das melhores BD's de crossover que já li - "Aliens versus Predador versus Exterminador do Futuro"1, com roteiro de Mark Schultz2, arte de Mel Rubi3 e Christopher Ivy4 e cores de David Stewart5. Publicado originalmente em quatro parte, entre abril e julho de 2000, pela Dark Horse Comics6, foi publicado no Brasil em fevereiro de 2001 pela Mythos Editora7, em duas edições quinzenais. No site io9.com8, tem uma postagem sobre os dez crossover mais ensandecidos da história, vale a pena conferir.
A estória da BD se passa no futuro do filme Aliens9, uma das personagens é a Ellen Ripley, interpretada no cinema por Siguorney Weaver e a androide de Aliens 4 - Analee Call. Do filme Exterminador do Futuro10, John Connor aparece em um vídeo viral baixado de um dos exterminadores, contando a estória da Skynet, e seu intento de dominar o mundo com as máquinas, mas que teria sido derrotada, e se estavam vendo aquele filme, seria porque a Skynet estava tentando se erguer. O intento do Exterminador era reviver a Skynet, mesclando o DNA dos Aliens as máquinas, tornando-as indestrutíveis. Todavia, aparecem os Predadores11, uma nave lotada deles, que caçavam os Aliens, e que se deparam com a Ripley, hibrida de Homo sapiens e Alien - que tem aqui uma classificação em latim "Linguafoeda acheronsis". Logo, eles percebem a vantagem da híbrida - Ripley, numa luta contra os Aliens, e se forma uma aliança para impedir que os Exterminadores mesclem o DNA dos Aliens. Os Exterminadores viajam para o asteroide "Los Âlamos 235" - chamado Asteroide Negro, de segurança nível 4, onde eram realizadas experiencias com o Linguafoeda. Dessa forma, os Exterminadores teriam acesso a todos DNA Alien que quisessem. 
Os Predadores, Ripley e ao mesmo tempo Analee Call, a bordo do cruzador espacial Cartago, juntamente com outros humanos, chegam ao asteróide. O mal já estava rolando solto. os Exterminadores estavam se replicando. E uma feroz luta tem início e pendia para os Exterminadores. Desesperadamente, Ripley libera os Aliens aprisionados, então a luta começa a equilibrar. Entretanto, o sangue ácido dos Aliens começa a destruir tudo. Analee foge e ao mesmo tempo, o primeiro Exterminador tenta fugir, mas Ripley se insere na nave. Não tendo como vencer, corta-se e seu sangue também ácido, destrói a nave em que ela e o Exterminador em fuga estavam?!

 

1. SCHULTZ, Mark; RUBI, Mel; IVY, Christopher; STEWART, David. Aliens versus Predador versus Exterminador do Futuro. nº 1 e 2. São Paulo: Mythos editora, fev 2001.
2. SIMON&SCHUSTER. Official Publisher Page. Mark Schultz. Disponível em: < http://authors.simonandschuster.ca/Mark-Schultz/20133900> Acesso em: 15 jan 2014.
3. MEL Rubi - Blogspot. Disponível em: <http://melrubi.blogspot.com.br/> Acesso em: 15 jan 2014.
4. CRHIS Ivy - Linkedin. Disponível em; <http://www.linkedin.com/in/chrisivy> Acesso em: 15 jan 2014.
5. ABOUT.COM - Comic Book. Dave Stewart - Comic Book Colorist. Disponível em:<http://comicbooks.about.com/od/comicbookcreators/ig/Comic-Book-Artist-Gallery/Artists---Dave-Stewart.htm> Acesso em: 15 jan 2014.
6. DARK Horse. Disponível em: <http://www.darkhorse.com/> Acesso em: 15 jan 2014.
7. MYTHOS Editora. Disponível em: <https://www.mythoseditora.com.br/loja/default.asp?loja=revista> Acesso em: 15 jan 2014.
8. LAMAR, Cyriaque - io9, We come from the future. The 10 most deranged Alien crossover stories. Postado em: 10 dez 2011.  Disponível em: <http://io9.com/5849075/the-10-most-deranged-alien-crossover-stories> Acesso em: 15 jan 2014.
9. WIKIPÉDIA. Alien. Atualizado em: 01 jan 2014. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Alien> Acesso em: 15 jan 2014.
10 WIKIPÉDIA. The Terminator. Atualizado em: 01 jan 2014. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/The_Terminator> Acesso em: 15 jan 2014.
11. WIKIPÉDIA. O Predador. Atualizado em: 26 dez 2013. Disponível em; <http://pt.wikipedia.org/wiki/O_Predador> Acesso em: 15 jan 2014.

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Crossover: Predador versus Juiz Dredd

Os Predadores1 visitam a Terra a centenas de anos! E no futuro também estarão por aqui. É o que retrata a BD que relata o encontro o crossover "Predador versus Juiz Dredd"2, da Dark Horse Comics, publicada pela Mythos Editora, em dois volumes, em 1999. Roteiro de John Wagner3, arte de Alcatena4, com um bela capa de Dermot Power5 e cores de Perry McNamme e Jimmy Johns.
Megacity Um, recebe a visita dos Predadores em busca de novas caças. E é lógico, teriam que se deparar com o durão Juiz Dredd. Um quebra pau básico e muitas mortes de juízes depois, com a ajuda de Schaefer, uma policial da divisão Psi - uma telepata, Dredd derrota o alienígena caçador.


 

1. SIGAUD, Lucas - Outra Coisa. A saga dos "Predadores". Disponível em: <http://www.outracoisa.com.br/2010/07/27/a-saga-de-predadores/> Acesso em: 13 jan 2014.

2. WAGNER, John; ALCATENA. Predador versus Juiz Dredd. São Paulo: Mythos Editora, 1999.
3. GOODREADS. John Wagner (Author of 'A History of violence'). Disponível em: <http://www.goodreads.com/author/show/89463.John_Wagner> Acesso em: 13 jan 2014.
4. WIKIPEDIA. Enrique Alcatena. Atualizado em: 25 jun 2013.  Disponível em: <http://en.wikipedia.org/wiki/Enrique_Alcatena> Acesso em: 14 jan 2014.
5. IRISH Comics Wikia. Dermot Power. Disponível em: <http://irishcomics.wikia.com/wiki/Dermot_Power> Acesso em: 14 jan 2014.

Crossover: Superman vs. Predador

A primeira vez que o Homem de Aço1 topou com um Predador2 - "Superman vs. Predador"3 - foi uma estória publicada originalmente em 2001 pela DC Comics, e publicado no Brasil pela Editora Abril. Entretanto, não foi devidamente creditado a autoria e arte. O roteiro foi de David Michelinie4 e arte de Alez Maleev5 e Matt Hollingsworth6.
Os Laboratórios Star enviam uma expedição à America Central - Jungla de las Sombras (a Selva das Sombras), para investigar uma nave abandonada no interior da selva. Superman é solicitado a ajudar a expedição. Todavia, ao adentrar a nave, sofre os efeitos de um vírus? alienígena e começa a ter falha nos seus superpoderes. Terroristas roubam o conteúdo da nave e prende até o Superman, uma vez que este está enfraquecido. Todos são levados para uma caverna, onde um cientista pretendia contaminar toda a água do planeta com um isótopo radioativo, utilizando a tecnologia da nave, tal ação eliminaria todos os seres humanos com algum defeito genético - purificando a raça humana (já vi isso antes!). Lois Lane foi à selva e acabou sendo capturada também. 
O que ninguém esperava é que ao acessar a nave, Superman havia ativado um alarme, que atraiu uma outra nave com Predador. Esse, ativa a autodestruição da nave, na sequência, luta contra os terrorista, contra o Superman, e por fim, acaba se aliando ao Homem de Aço para destruir o experimento. Mas no processo, ele tem que ativar a sua bomba de autodestruição, não antes de entregar um antídoto ao Superman. Apesar de toda violência que há nos Predadores, eles reconhecem a honra e um adversário de valor.


1. DC Comics. Superman. Disponível em: <http://www.dccomics.com/characters/superman> Acesso em: 14 jan 2014.
2. DARK Horse. Predator. Disponível em: <http://www.darkhorse.com/Search/predator> Acesso em: 14 jan 2014.
3. MICHELINIE, David; MALEEV, Alex; HOLLINGSWORTH, Matt. Superman vs. Predador. São Paulo: Editora Abril, 2001.
4. DCWIKIA. David Michelinie. Disponível em: <http://dc.wikia.com/wiki/David_Michelinie> Acesso em: 14 jan 2014.
5. ARTWORK. Alex Maleev. Disponível em: <http://www.maleev.com/website/art.html> Acesso em: 14 jan 2014.
6. MATT Hollingsworth. Disponível em: <http://www.matthollingsworth.net/> Acesso em: 14 jan 2014.

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Crossover: Aliens versus Predador

Publicação da Mythos Editora1 em 1999, a BD "Aliens versus Predador"2, da Dark Horse3, com roteiro de Ian Edginton4, arte de Alex Maleev5 e belíssima capa de Glenn Fabry6, em duas edições.
Um homem  - Li - é agredido e expulso de sua aldeia no Japão feudal, por vender um preparado que levou a morte dezessete pessoas. Nas montanhas, testemunha a queda de uma estrela. No local da queda encontra algo, uma estranha habitação que caiu do céu e seus ocupantes mortos. No futuro, na ex-colônia francesa na Ghambia, um casal pretendiam obter um furo de reportagem - Earl e Becky, cinegrafista e reporte, no qual um príncipe exilado tentava um acordo de paz. Entretanto, soldados utilizando estranhas amaduras que os tornavam invisíveis, eliminam todos os presentes, inclusive Earl.
No Japão, um homem que aparentava trinta e oito anos, mas que na verdade já vivia a mais de sete séculos - Gideon Sunh Lee, aquele mesmo do passado, havia conseguido imortalidade por ter comido os órgãos dos Predadores. Agora ele é um importante industrial e detém uma nave dos Predadores, e seus cientistas descobriram alguns ovos no interior da nave. Ele acreditava serem dos Predadores, mas um ovo choca uma  criatura que gruda no rosto de um dos cientistas - Alien. Dias depois emerge do peito dele um alienígena no mesmo instante em que o laboratório é invadido por Predadores. Durante a luta o Alien foge e vai viver nos esgotos de Tóquio. Várias corpos aparecem e uma expedição de Lee é organizada para capturar a criatura. Mas os Predadores também queriam capturá-la. Becky, que ao chegar em Tóquio foi capturada pelos homens de Lee, é forçada a participar da caçada. Os predadores não deixam barato. Apenas um sobrevive e por incrível que pareça, apenas Becky sobrevive e escreve a biografia de Lee.

 

1.  MYTHOS Iditora. Disponível em: <http://www.mythoseditora.com.br/> Acesso em: 13 jan 2014.
2. EDGINTON, Ian; MALLEV Alex. Aliens  versus Predador. nº 1 e 2. São Paulo: Mythos Editora, 1999.
3. DARK Horse Comics. Disponível em: <http://www.darkhorse.com/> Acesso em: 13 jan 2014.
4. COMIC VINE. Ian Edginton. Disponível em: <http://www.comicvine.com/ian-edginton/4040-42594/> Acesso em: 13 jan 2014.
5. COMIC VINE. Alex Maleev. Disponível em: <http://www.comicvine.com/alex-maleev/4040-3122/> Acesso em: 13 jan 2014.
6. GLENN Fabry. Disponível em: <http://www.glennfabry.co.uk/> Acesso em: 13 jan 2014.

domingo, 12 de janeiro de 2014

Crossover: Batman x Predador II

No segundo confronto "Batman versus Predador II"1, o Cavaleiro das Trevas contou com a ajuda da Caçadora2. BD Publicada pela Editora Abril entre março e abril de 1996, em quatro edições quinzenais. O Predador da Dark Horse3 e o Homem-Morcego da DC Comics4. Com roteiro de Doug Moench5, arte de Paul Gulacy6 e cores de Terry Austin7.
Um 'Predador' desgarrado vem a Terra em busca de uma caça à altura. Depara-se com o Batman, que estava com a cabela à premio, sete assassinos profissionais são contratados por um mafioso - Terraro, para por fim a vida do Morcegão. No ímpeto de capturar o Batman, o Predador ataca o Departamento de Polícia de Gotham City - DPGC, e rouba o sinalizador do Batman para atraí-lo à uma armadilha. Contando com a ajuda da Caçadora, Batman se safa dessa e começa uma caçada ao Predador. Todavia, uma outra nave chega a Terra, com outros dois Predadores, só que esses caçavam o primeiro?! A dupla dinâmica improvisada invade uma caverna escavada pelo Predador para esconder a nave, mas são capturados pelo alienígena. Lutam e o Predador os joga para fora da nave. Os dois heróis estavam prestes a morrerem numa queda e solo. Entretanto, a segunda nave é observada pelo Batman enquanto caia, e aproveita para jogar um batrangue e assim conseguir uma queda no mar. As duas noves explodem no espaço.

 

 

1. MOENCH, Doug; GALACY, Paul; AUSTIN, Terry. Batman versus Predador II. nº 1, 2, 3 e 4. São Paulo: Editora Abril, mar/abr 1996.
2. DCHEROESRPG. Caçadora (Helena Bertinelli). Disponível em: <http://dcheroesrpg.wikia.com/wiki/Ca%C3%A7adora_(Helena_Bertinelli)> Acesso em: 12 jan 2014.
3. DARK HORSE. Predator. Disponível em: <http://www.darkhorse.com/Search/predator> Acesso em: 12 jan 2014.
4. DC COMICS. Batman. Disponível em: <http://www.dccomics.com/search/node/batman> Acesso em: 12 jan 2014.
5. COMIC VINE. Doug Moench. Disponível em: <http://www.comicvine.com/doug-moench/4040-42016/> Acesso em: 12 jan 2014.
6. LINKEDIN. Paul Gulacy. Disponível em: <http://www.linkedin.com/pub/paul-gulacy/3a/84/741> Acesso em: 12 jan 2014.
7. WIKIPÉDIA. Terry Austin. Atualizado em: 26 mar 2013. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Terry_Austin> Acesso em: 12 jan 2014.

sábado, 11 de janeiro de 2014

Mercy

A BD "Mercy"1, do selo Vertigo da DC Comics2, publicada em 1993, com roteiro de J. M. DeMatteis3 e arte de Paul Johnson4, ainda não publicada no Brasil.
O roteiro fala sobre Joshua Rose, que enquanto em coma, após AVC, sua consciência vaga pelo limbo, e testemunha a personificação da Misericórdia (Mercy), que luta contra demônios pessoais e angustias que infringem a humanidade. Joshua entende o papel da Misericórdia, e recupera-se do coma. Uma BD emocionante.


1. DEMATTEIS, J. M.; JOHNSON, Paul. Mercy. New York, UEA: DC Comics, 1993.
2. DC COMICS. Vertigo. Disponível em: <http://www.vertigocomics.com/> Acesso em: 11 jan 2014.
3. DEMATTEIS, J. M. Disponível em: <http://www.jmdematteis.com/> Acesso em: 11 jan 2014.
4. WIKIPEDIA. Paul Johnson (comics). Disponível em: <http://en.wikipedia.org/wiki/Paul_Johnson_(comics)> Acesso em: 11 jan 2014.

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Os piores do mundo

Publicado pela Opera Graphica Editora1 em 2003, a BD "Os Piores do Mundo"2, com roteiro de Evan Dorkin3 e arte de diversos artistas: Dave Gibbons, David Mazzuchelli, Bruce Timm, Frank Miller, Alex Ross, Mike Allred, Brian Bolland, Frank Cho, Stephen De Stefano, Joe Giella, Jaime Hernandez, Stuart Immonem Phil Jimenez, Doug Mahnke, Sheldon Moldoff, Glen Murakami, Norm Rapmund, Scott Shaw!, Jay Stephens, Ty Templeton e Jim Woodring. 
O roteiro é bizarro! Uma vez que Mxyzptlx e Bat-Mirim, mostraram-se seres altamente poderosos. Os dois, por simples brincadeira, foram destruindo um a um todos os universos da DC Comics. Iniciando pelo Batman e Superman da Terra-1, em seguida todos os heróis e por fim a Terra, literalmente acertando com ela a cabeça do Espectro. Depois seguindo para a Zona Fantasma, Terra-2 (da Sociedade da Justiça),  Terra-3 (dominada por super-vilões), Terra-X (Tio Sam e Combatentes da Liberdade), Terra-S (onde vive a Família Marvel), Terra-C (universo habitado por animais que se comportam como seres humanos), visitam inclusive a Terra-real, a quinta dimensão (universo de Mxyzptlx), o universo de Bat-Mirim, Apokolips, o universo do desenho dos Super-Amigos (com super-cão, Wendy e Marvin, os Supergêmeos), um roteiro de quadrinhos, o Batman de Frank Miller, A Terra onde vivem os anti-heróis, surgem no final do evento "Crise nas infinitas Terras", no universo Charlton Comics (Besouro Azul, Capitão Átomo), Mundo de Cristal, o Céu, através do tempo (Guerra Civil Americana, Segunda Guerra), no Espaço, no universo DC pela visão de Alex Ross, até não resta nada além do vazio - foram tantos os universos que alguns até nem sei comentar a respeito) - e os dois bagunceiros rindo, restauram a realidade - voltando para o início da estória - e combinam um novo encontro para as brincadeiras.


1. NARANJO, Marcelo - Universo HQ. Opera Graphica volta ao mercado com livro do jornalista Gonçalo Junior. Postado em: 14 jan 2013. Disponível em: <http://www.universohq.com/noticias/opera-graphica-volta-ao-mercado-com-livro-do-jornalista-goncalo-junior/> Acesso em: 10 jan 2014.
2. DORKIN, Evan. Super-Homem e Batman: Os piores do mundo. São Paulo: Opera Graphica Editora, 2003.
3. EVANDORKIN. Obsessive Cartoonist Disord.  Disponível em: <http://evandorkin.livejournal.com/> Acesso em: 10 jan 2014.

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Corporação Batman

Grant Morrison1, 2 assumiu o Batman3 em 2006, e desde então o 'Cavaleiro das Trevas' só tem aumentado seus fãs. A série 'Corporação Batman'4 publicada antes e após 'Novos 52'5, na fase anterior, a Corporação fora formada por Bruce Wayne, reunindo heróis espalhados pelo globo, que se inspiraram no Homem-Morcego para combater o crime, logo após o seu retorno quando estava perdido no tempo. Na fase posterior, Morrison dando sequência a estória, no qual a Corporação enfrenta o 'Leviatã', uma organização comandada por Tália, filha de R'as Al Ghur - O Cabeça do Demônio - e mãe de Damian, o novo Robin.
O volume quatro da série é alucinante, quando Damian é assassinado por um clone mais amadurecido e totalmente controlado por sua mãe. Batman surtado, parte para o contra-ataque, junto com Asa Noturna e Cavaleira - antes Escudeira, que após a morte do irmão o Cavaleiro, assumiu o seu nome - derrotado o clone procura pela mãe que o degola. Tália procura Batman na caverna para um duelo e é morta a tiros por Kathy Kane - a Batwoman - que agora está ligada a organização secreta 'Espiral'6. Mas nos quadrinhos, até quando uma morte é definitiva?!

 

 

1. GRANT Morrison. Disponível em: <http://www.grant-morrison.com/> Acesso em: 09 jan 2014.
2. WIKIPEDIA. Grant Morrison. Atualizado em: 24 dez 2013. Disponível em: <http://en.wikipedia.org/wiki/Grant_Morrison> Acesso em: 09 jan 2014.
3. DC Comics. Batman. Disponível em: <http://www.dccomics.com/characters/batman> Acesso em: 09 jan 2014.
4. HOTSITEPANINI. Corporação Batman 4. Postado em: nov 2013. Disponível em: <http://hotsitepanini.com.br/dc/publicacao/corporacao-batman-4/> Acesso em: 09 jan 2014.
5. HOTSITEPANINI. DC Comics - Os Novos 52. Postado em: nov 2013. Disponível em: <http://hotsitepanini.com.br/dc/> Acesso em: 09 jan 2014.
6. PANINI Comics. Corporação Batman. V. 1, 2, 3 e 4. Baueri, SP: Panini Comics, fev 2012/nov2013.